terça-feira, 25 de outubro de 2011

Fascinação (e delírio)

Em uma noite de quinta-feira, estava eu "navegando" na net, resolvi olhar o e-mail da turma (Letras 2009.2, UAG/UFRPE) pra saber se havia algo enviado por professores, deparei-me com um e-mail de uma colega no qual ela comunicava-nos do III Festival de Artes Cênicas de Garanhuns.
Fiquei fascinado com aquilo (o teatro sempre me fascinou). Vi que teriam oficinas de teatro e resolvi me inscrever. Eis que eu chego pra oficina ministrada por Edson Bueno, e ele nos diz que "pra ser ator é preciso ter dentro de si, o Deus Dionísio (deus do delírio, dos sentimentos, etc.) e o Deus Apolo (deus da perfeição)". E que "caso seja preciso escolher entre os dois, opte por Dionísio, o ator não pode ter medo do delírio".
Então, todas essas feras deliraram:

Mudança

Até então utilizei este espaço para postar meus "poemas". Mas estive pensando que a nossa vida se constitui de momentos, e com esses construímos nossas "vidas". Momentos felizes, estes são a vida que fica em nossas mentes. Não que as dores ou as coisas do tipo não tenham suas contribuições, mas é inegável que se fosse possível não passaríamos por elas. Portanto a partir de hoje começarei a postar coisas que acho que constituem minha "vida".